Ementas escolares

A ementa é elaborada de acordo com os princípios de uma alimentação equilibrada e adequada às necessidades da população escolar, salvaguardando as normas gerais de higiene e segurança alimentar a que estão sujeitos os géneros alimentícios e atendendo às orientações emanadas da Direção-geral de Educação, sob supervisão técnica das nutricionistas da Câmara Municipal de Sintra.

Quais as orientações nutricionais da ementa?

Seguem-se as seguintes orientações quanto ao tipo de alimentos fornecidos:

Sopas: sopa de legumes com base de leguminosas 1 vez por semana, alternando entre cremes e sopas com vegetais sobrenadantes;

Prato: alternância de carne e peixe, privilegiando as carnes magras, 1 vez por semana é servido um prato à base de ovo ou de cereais com leguminosas; alternância do acompanhamento glucídico (arroz, massa, batata, leguminosas); fornecimento diário de salada ou legumes de acompanhamento;

Confeções e temperos: limitam-se os fritos a três vezes em 15 semanas e privilegiam-se os estufados, cozidos e assados. Retiram-se as peles das aves e gorduras visíveis e a gordura de adição utilizada é o azeite. Através do projeto Sal Q limita-se a adição de sal a 1,4g de sal/ refeição e potencia-se a utilização de especiarias e ervas aromáticas.

Sobremesa: oferta de fruta fresca quatro vezes por semana; oferta de uma sobremesa láctea ou iogurte uma vez por semana;

Pão e bebida: Fornecimento de pão de mistura meio sal e água à refeição.

As ementas sem carne ou peixe são nutricionalmente equilibradas?

Semanalmente a ementa disponibiliza um prato à base de ovo ou uma combinação de leguminosas e cereais. Estas opções fornecem a proteína preconizada para a refeição do almoço, substituindo a carne e o peixe, pelo que estas ementas são nutricionalmente equilibradas.

O que é o projeto Sal Q (uantificado)

O consumo excessivo de sal está relacionado com o aumento da tensão arterial, fator de risco para doenças cardiovasculares. A quantidade de sal ingerida em Portugal, tanto por adultos como por crianças, é muito superior ao recomendado pela Organização Mundial de Saúde (5 g por dia). Alguns estudos nacionais e internacionais mostram que o almoço escolar contribui com uma quantidade excessiva de sal. O projeto Sal Q, implementado nos nossos refeitórios, visa a redução de sal em refeições escolares, através da quantificação do sal a ser utilizado na preparação e confeção das refeições de almoço, não excedendo 1,4g/ refeição. 

Ementa diferida
Ementa local